Porto Seguro sedia Encontro Nacional dos Trabalhadores em Hotéis.

Terminou (dia 29) o Segundo Encontro Nacional dos trabalhadores hoteleiros que está sendo realizado desde ontem,  no salão de eventos do Hotel Náutico,  em Porto Seguro.

Com o tema “Copa:  O trabalho decente em campo”, o encontro é promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços-Contracs em parceria com a Central Única dos Trabalhadores-CUT.

Estão presentes líderes sindicais de todo o país, bem como representantes do Ministério do Trabalho e da Presidência da República.

Na manhã desta segunda-feira (28) participaram das discussões  o secretário nacional de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, Manoel Messias, o presidente da Contracs, Alci Matos, e o assessor especial da Secretaria Geral da Presidência da República, José Lopes Feijó.

De acordo com Alci Matos, a Copa representa um excelente momento para o diálogo entre trabalhadores, empregadores e governo. Ele afirmou que sindicalistas de todo o Brasil estão unidos em prol de uma plataforma de trabalho decente.

“Estamos discutindo aqui assuntos relacionados a legislação dos trabalhadores e também sobre a política organizativa dos nossos sindicatos no país”.  

Para Cícero Lourenço, presidente da Fetrhotel, Federação Interestadual dos Trabalhadores de Hotéis, Restaurantes e Bares de São Paulo e Mato Grosso do Sul, serão dois dias de muito aprendizado e troca de ideias entre os sindicalistas.

“Esta troca de experiências é muito importante. Discutiremos a respeito das condições de trabalho, bem como sobre a pauta de reivindicação. É interesse de todos melhorar as condições de trabalho,  a relação com o trabalhador e com o governo”.

Por fim o assessor especial da Secretaria Geral da Presidência da República, José Lopes Feijoo, destacou que o governo tem feito a parte dele no que diz respeito ao diálogo com todas as forças sindicais.

“Os trabalhadores reconhecem que a Copa é um momento importante para a categoria, porque irá gerar empregos e renda. Estamos falando do compromisso nacional que nós firmamos com uma mesa tripartite entre trabalhadores, empregadores e governo, de trabalho no setor durante a Copa do Mundo. Qualquer contratação, ainda que temporária, terá que oferecer todos os direitos ao trabalhador”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *