Presidente da Fetrhotel participa de mobilização contra a reforma da Previdência

O presidente da FETRHOTEL, Cicero Lourenço Pereira participou hoje da mobilização dos condutores rodoviários de Sorocaba que aderiram à greve-geral em protesto contra a reforma da Previdência. Cícero apoiou o movimento e encorajou os trabalhadores a lutar contra as medidas de Michel Temer, que toram direitos dos trabalhadores.
Junto com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e região, Paulo João Estausia(Paulinho), Cícero prestou solidariedade aos trabalhadores que estavam em frente a transporte urbano STU (Sorocaba Transportes Urbanos).
Cícero é também presidente do SINTHORESSOR (Sindicato dos Trabalhadores Hoteleiros de Sorocaba e região). Junto com ele estava o diretor-tesoureiro do SINTHORESSOR, Elias dos Santos.
Durante o manifesto, Cícero explicou para os condutores a importância da paralisação e o impacto negativo que a reforma da Previdência terá se for aprovada pelo presidente Michel Temer.
Intervenção
A reforma da Previdência deveria ter sido votada hoje, mas foi adiada por causa da intervenção militar ocorrida no Rio de Janeiro. A Constituição Federal proíbe qualquer alteração na CF caso haja intervenção federal no país.
Mesmo assim, milhares de trabalhadores participaram de manifestos realizados em todo o país.

Greve
Os trabalhadores em transporte público de Sorocaba decidiram paralisar o trabalho nesta segunda-feira (19) para participar da greve geral contra a reforma da previdência. O sindicato, assim como o SINTHORESSOR são filiados a CUT (Central Única dos Trabalhadores) que participa da organização da paralisação nacional.
Os trabalhadores em empresas de transportes urbano, intermunicipal, rodoviário, de fretamento e de cargas, nos 42 municípios que compreendem a base de representação do Sindicato, ou seja, de Araçariguama até Itararé, passando pelos municípios das regiões de Sorocaba, São Roque, Itapetininga e Itapeva, adeririam a paralisação.
As empresas foram notificadas da paralisação na última quarta-feira em cumprimento à lei de greve em serviço essencial, que determina o protocolo do comunicado de greve com 72 horas de antecedência da paralisação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *