FETRHOTEL participa de mobilização contra precarização do trabalho do McDonald´s, no dia 15 de abril

download (1)

 

A direção da FETRHOTEL (Federação Interestadual dos Trabalhadores Hoteleiros de São Paulo e Mato Grosso do Sul) participa no dia 15 de abril, quarta-feira, da manifestação contra a precariedade de trabalho dos funcionários do McDonald`s. O manifesto será realizado na Avenida Paulista, em frente ao vão do MASP, ás 10 horas, em São Paulo. Estão previstos manifestos em vários Estados brasileiros e em outros 40 países.
Segundo o presidente da FETRHOTEL, Cícero Lourenço Pereira, a mobilização faz parte da campanha brasileira #SemDireitosNãoéLegal, cujo objetivo é alertar a população sobre o desrespeito contínuo aos direitos trabalhistas pela principal franqueadora do McDonald’s no Brasil, a Arcos Dourados Comércio de Alimentos Ltda.
A campanha #SemDireitosNãoéLegal é parte de um amplo movimento que está sendo realizado em todo o mundo. A campanha brasileira iniciou-se no dia 24 de fevereiro com o ingresso na Justiça trabalhistas de uma ação civil pública denunciando a prática de “ dumping social” e recobrou forças em março, quando a empresa foi acionada uma vez mais.
O movimento global começou nos Estados Unidos em 2012. Inicialmente restrito a Nova York, contou com a participação de 200 trabalhadores. A ação global de quarta-feira deve contar, só nos Estados Unidos, com a participação de 60 mil pessoas, que farão greves ou atos de protesto em mais de 200 cidades dos Estados Unidos. No país de origem, além do respeito às leis trabalhistas, os trabalhadores reivindicam o pagamento de um mínimo de 15 dólares por hora (#Fightfor$15). Na Europa, a principal queixa é a evasão de divisas pela corporação por meio de paraísos fiscais.
No Brasil, a mobilização é organizada pela Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) com o apoio da Contratuh (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade), Fethepar (Federação dos Empregados em Turismo e Hospitalidade do Estado do Paraná) e a Fetrhotel (Federação Interestadual dos Trabalhadores Hoteleiros de São Paulo e Mato Grosso do Sul).
Denúncias
O McDonald´s é acusado de praticar a jornada móvel variável, o acúmulo de funções sem a devida remuneração e não reconhece a insalubridade de algumas funções. Esse modelo de negócio faz com que a rede no Brasil obtenha indevidamente vantagem competitiva sobre seus concorrentes.
Entre as violações constatadas estão também o pagamento de salários com valores inferiores ao mínimo estabelecido por lei, horas extras habituais não remuneradas, supressão dos intervalos para descanso e refeições, indícios de fraudes nos holerites e no registro de horas trabalhadas, desempenho de múltiplas funções sem a devida remuneração, ausência de horários regulares de trabalho e atividades insalubres sem o uso de equipamento de proteção individual (inclusive com a utilização de mão de obra de adolescentes entre 16 e 18 anos, em atividades insalubres).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.