“ Não queremos ser maior que as outras; apenas não queremos ser menor”, destaca presidente da Nova Central

11903899_1107504585943749_8534283273568736513_n

por Grace Maciel

Nova Central Sindical de Trabalhadores- NCST, comemora seus 10 anos de criação, em cerimônia realizada na Comissão de Direitos Humanos- CDH, do Senado Federal, nesta segunda-feira (31). A iniciativa foi promovida pelo presidente da CDH, senador Paulo Paim, parlamentar que luta por pautas em defesa do trabalhador.
O presidente da NCST Nacional, José Calixto Ramos, falou sobre a experiência da fundação da entidade, após vídeo produzido pela Secretaria de Comunicação da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil- Secom/ CSPB, que contou a trajetória de luta desta entidade ” forte e representativa” . ” No início tivemos de enfrentar dificuldades (…) dentro desses 10 anos podemos assegurar que assumimos tanto o respeito de todos, como também, e acima de tudo, sua credibilidade. Sempre dizemos que a Nova Central não nasceu para ser melhor que as outras; só não queremos ser menor” . Destacou o presidente da Nova Central Nacional, José Calixto Ramos. De acordo com Calixto Ramos, a Nova Central Sindical de Trabalhadores foi constituída através de um alicerce sólido, uma base firme e que hoje representa mais de oito milhões de trabalhadores. A NCST está em 23 estados e no Distrito Federal. “Trabalhamos com certa independência e não nos prendemos nem ao governo, nem a políticos. Queremos trabalhar com todos os partidos, pois precisamos de todos, mas nunca seremos braço de único partido, pois queremos sempre a independência. Assim como não queremos ser braço de nenhum governo, queremos apenas aplaudir as boas ações.(…) A Nova Central não será obstáculo a nenhum governo, pois seguimos uma carta de princípios (…) Hoje comemoramos 10 anos; com enfrentamento a uma crise ética, econômica, política e de ordem moral”. Disse Calixto.
O dirigente da Nova Central, também presidente da CNTTT, Omar, ressaltou a importância de participar deste evento: “Apesar de ter saído de uma internação, jamais poderia faltar a esse evento. O Brasil precisa de uma Central independente como a NCST. (…) Parabenizo ao senador Paim pela iniciativa e parabenizo a Nova Central pelos seus 10 anos”.
Diante dos discursos de Calixto Ramos e Omar [que foi bastante elogiado pelo Senador Paim que disse que o sindicalista tem disposição de jovem, apesar de seus 96 anos], o presidente da CSPB, que é diretor financeiro da NCST Nacional, João Domingos Gomes dos Santos, pontuou que a NCST é diferente: “ Desde seu nascimento, a Nova Central tem seu diferencial das demais. Ela nasceu para combater o desmonte do sindicalismo (…) e no modelo de central com conceito de que a representação sindical cabe ao sistema confederativo e a central esse conjunto. É diferente até por suas cores o amarelo que significa negociação e o preto opressão( negociar as causas oprimidas) (…). Somos diferentes por estarmos ao lado do trabalhador, mas também achamos que devemos fazer parte da solução, não permitimos que nossos dirigentes sejam manipulados; defende que deve haver investigação e punição sem ferir a democracia.(…) estamos em crise porque o capital privado não investe por insegurança. Tudo isso traz para o movimento sindical no vácuo, em que o estado está assumindo um papel que não é dele. O Ministério Público deve colocar limites na intervenção do estado para que não venha nos ensinar como fazer sindicalismo.
Domingos foi taxativo ao defender o senador Paim, por sua trajetória em prol da classe trabalhadora: ” Cabe aos brasileiros manterem o Paulo Paim, mas não aqui, um degrau acima”.
O líder sindical finalizou seu discurso e , elegantemente, convidou a colega diretora da NCST, Ledja Santos, para ocupar seu lugar e equilibrar o gênero da mesa.

Destaque
Vale ressaltar que, no momento da cerimônia, um dirigente sindical da CSPB e da Nova Central, Sérgio Arnoud, telefonou para o senador Paim com um apelo de que fosse firmada, na ocasião, uma moção de apoio por parte da Nova Central e pelo parlamentar, em apoio aos servidores municipais e estaduais do Rio Grande do Sul, que estão com seus salários atrasados e o governador, Ivo Sartori, declarou que iriá parcelar os salários dos trabalhadores.
A moção foi acatada por todos os dirigentes da NCST, pela CSPB e confederações filiadas, e pelo Senador Paim, que irá nesta quinta-feira ao seu estado reivindicar o pagamento dos trabalhadores: “Eles reivindicam o mínimo, o que é de direito; somente o recebimento pelos serviços executados. Apenas seus salários; sequer estão pedindo aumento. Protesta Paim.
Acompanhe trechos de pronunciamentos na solenidade que comemorou os 10 anos da Nova Central
” Saúdo a todos os colegas, em especial ao meu presidente Calixto Ramos e ao nosso baluarte, senador Paim. O trabalho feito pela Nova Central é sério, comprometido, forte, independente e representativo. Parabéns a Nova Central por seus 10 anos”. ( Ledja Silva)
” Agradeço o apoio do senador Paim e da Nova Central à causa do Mc Donalds. Hoje o mundo está aderindo à iniciativa. A Nova Central está aqui firme e forte, brigando pela unicidade e fortalecimento da organização sindical. Temos o respaldo de toda a categoria em nossas decisões; o que demonstra a responsabilidade dos dirigentes que compõem a Nova Central.(…) Nesses 10 anos vemos que não mudamos nosso caminho. Lutamos em prol do trabalhador e da sociedade brasileira”.
(Moacir Tesch- secretário-geral da NCST e presidente da Contratuh)
O dirigente da CSPB e da Nova Central, Rudney Vera, cumprimentou o senador Paim e falou da sua importância na luta em prol do trabalhador. Disse ainda, que quando soube em seu estado (Mato Grosso do Sul), que o senador estava doente da coluna, pediu um momento de oração. ” a Nova Central, assim como o Brasil precisa do senhor”.
Na ocasião, Rudney parabenizou todos os presentes da Nova Central e ratificou a importância da entidade em prol da justiça social.
Diretor da CSPB e da NCST, Mauro Zica, agradece a oportunidade de participar dos 10 anos de uma Central “ética e comprometida com o trabalhador”.
” Nesta data, comemoramos os 10 anos e buscamos difundir os princípios que regem a central. Desde os quatro anos na presidência da NCST/GO pregamos os 40 princípios que regem a Central (..)Hoje temos uma sede digna e somos a segunda central mais conhecida do estado”. Destaca.
Mauro fala da implantação dos meios de comunicação da Nova Central em seu estado; das campanhas em defesa dos trabalhadores e da maior festa do trabalhador, dos protestos contra o fim do fator previdenciário, na luta pelo sistema confederativo, pelo fim da terceirização da atividade-fim.. Entre tantas outras pautas de luta.
” Sempre estaremos abertos à Nova Central para o que for necessário para contribuirmos com a parte técnica e para sanar questionamentos, é só nos procurar. (Dr. Marcos- representante da Secretaria de Previdência Social).
” O Ministério Público, após amplo debate entendeu que o fortalecimento do sindicato é o fortalecimento de todos (…) a iniciativa do senador Paulo Paim há repercussão geral de que a terceirização da atividade meio viola o princípio da legalidade, que coloca a liberdade de empresa no patamar maior. É um ataque direto a mobilização. E fere a negociação coletiva para não fortalecer o movimento sindical. O Supremo precisa intervir; terá de indicar que é inconstitucional. É importante que o STF leve em consideração os princípios dos trabalhadores previstos na OIT (…) parabenizo a Nova Central e desejo mais autonomia sindical para esta grande Central (Dr. Ricardo- procurador do Trabalho)

” Meus cumprimentos a todos presentes (…) como funcionário da OIT, é uma honra falar com sindicalistas brasileiros. Sempre mantive laços com trabalhadores brasileiros e me permito tratá – los de companheiros. Desde a criação da OIT, há 26 anos, o movimento sindical é igual aos governos e a sociedade (…) . Combatemos as práticas antissindicais através da convenção 98; temos a colaboração da Nova Central com a convenção 151, e tantas outras, com a regulamentação do trabalho doméstico, com o fim do trabalho escravo.. Etc. Agradeço a Nova Central por nos ajudar a dar protagonismo a nossa luta; contamos com a NCST como interlocutor para a justiça social. (Stanley Graac- representante da Nova Central).
Stanley finalizou seu discurso com uma frase de Kennedy: ” Deveríamos negociar com medo mas também não deveríamos ter medo de negociar”.
“Parabéns a Nova Central por seu 10 anos”, Comemorou o representante da OIT.
Francisco José, representante do ministro do Trabalho e Emprego -MTE, Manoel Dias, destacou que a Nova Central está no caminho certo e que se continuar assim na luta pela justiça social, perdurará por ” muitos e muitos anos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.